sofa youtube twitter facebook
Home
arquivo
agosto 2016
S T Q Q S S D
« mai    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
site
contato
R. Visconde de Pirajá, 437 3 andar - Ipanema
Tel.: 21.2522-4818
R. Visconde de Pirajá, 177 - Ipanema
Tel.: 21.2522-8827

20 mai

A A2ELLA INDICA A EXPOSIÇÃO DE FRIDA KAHLO EM SÃO PAULO

categoria(s): Variedades por: A2Ella

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

 

Dez razões para amar Frida Kahlo e ver sua exposição em São Paulo

Magdalena Carmen Frieda Kahlo y Calderón, conhecida apenas como Frida Kahlo (1907-1954), é uma mulher muito além das flores na cabeça e de uma monocelha, Frida deixou um grande legado para o mundo com suas pinturas, mas em especial para as mulheres. Símbolo da força e independência do universo feminino, a artista Mexicana estava muito à frente de seu tempo e, apesar de todos os percalços (como muitos problemas de saúde e um casamento conturbado), continuava cheia de vida.

Frida também teve grande influência para a moda, especialmente porque não sucumbiu ao padrão de beleza hollywoodiano de sua época, impondo seu próprio estilo e criando um personagem único. Externamente, ela aceitou aspectos de seu corpo que fugiam muito aos padrões da época — especialmente a sobrancelha unida e o buço. Mas Frida era cheia de contradições. Adotou as longas saias no estilo tehuana, da região de Oaxaca, no Sul do México, para esconder que uma perna era mais curta que a outra (sequela da poliomielite que teve na infância). As saias eram combinadas com corseletes e até com coletes de gesso que precisava usar por causa dos problemas na coluna com os quais conviveu a vida inteira após um acidente de bonde aos 18 anos. O estilo tehuana, região onde predomina o sistema matriarcal, também pode ter sido a maneira encontrada por Frida para se impor e se manter altiva em um relacionamento marcado pelas traições de Diego Rivera. Por outro lado, os bordados coloridos, as flores delicadas, as rendas e as tranças, que lhe conferiam um visual alegre, foram sendo cada vez mais incorporados à medida que seus problemas de saúde se agravavam e sua dor aumentava.

MISSONI (PRIMAVERA 2015), VALENTINO (RESORT 2015), ALBERTA FERRETI (VERÃO 2014), MOSCHINO (VERÃO 2012) E KENZO (INVERNO 2012) ©REPRODUÇÃO

MISSONI (PRIMAVERA 2015), VALENTINO (RESORT 2015), ALBERTA FERRETI (VERÃO 2014), MOSCHINO (VERÃO 2012) E KENZO (INVERNO 2012) ©REPRODUÇÃO

Não importava a ocasião que fosse Frida não sucumbia a outros estilos e era autêntica. Isso a ajudou a criar uma figura forte, que inspirou muitos estilistas ao longo dos anos. Alguns chegaram a dedicar coleções inteiras para ela. Foi o caso da Missoni (Primavera 2015), Valentino (Resort 2015), Alberta Ferreti (Verão 2014), Moschino (Verão 2012) e Kenzo (Inverno 2012), entre muitos outros.

O Instituto Tomie Ohtake divulgou que em setembro recebe a exposição “Frida Kahlo e as mulheres surrealistas no México”. Antes da abertura da mostra, saiba mais sobre a vida dessa mexicana que se transformou em ícone das artes e do mundo feminino.

 

 

1 – UM MUNDO DE MULHERES

Frida cresceu em uma casa cheia de mulheres: ela era a terceira de quatro filhas. Além disso, ela tinha duas meio-irmãs mais velhas, que moravam na mesma casa, fruto do casamento de seu pai com a primeira esposa. Essa vivência do universo feminino influenciou seu trabalho e, mais tarde, viria a ser uma das marcas mais fortes de Frida.

 

2 – UMA VIDA DE DORES

“A COLUNA PARTIDA”, DE FRIDA KAHLO ©REPRODUÇÃO

“A COLUNA PARTIDA”, DE FRIDA KAHLO ©REPRODUÇÃO

A artista mexicana passou por uma série de acidentes, doenças e operações ao longo de sua vida, e ela levou a dor e os traumas para seus quadros. Em 1913, aos seis anos, Frida teve poliomielite, que deixou sua perna direita mais curta que a esquerda. Os colegas não perdoaram e a apelidaram de “Frida pata de palo” (“Frida perna de pau”). Aos 18 anos, em 1925, Frida e o noivo Alejandro Gómez Arias estavam em um bonde que colidiu com um trem. O pára-choque de um dos veículos atravessou o corpo de Frida, dando início a um longo período em que ficou entre a vida e a morte no hospital e passou por inúmeras cirurgias para reconstruir partes do corpo. As doenças e os acidentes deixaram-lhe sequelas que a obrigavam a usar coletes ortopédicos, que aparecem em vários quadros, como “A Coluna Partida”, de 1944.

 

3 – MULHER PRODÍGIO

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

Diferentemente de muitos artistas de renome, que desde muito pequenos mostram uma aptidão para a pintura, Frida não começou a pintar cedo. Foi nesse período de convalescência em que começou a pintar, usando um cavalete adaptado à cama e a caixa de tintas de seu pai, Guillermo, que pintava por hobby. Ou seja, se você tem alguma pretensão artística, mantenha as esperanças.

 

4 – SELFIE ANTES DA SELFIE

Não foi apenas com a pintura que o pai influenciou o trabalho de Frida. Guillermo era fotógrafo profissional e tinha o curioso hábito de se fotografar, algo que a filha levou mais tarde para seus quadros. Ao longo de sua carreira, Frida pintou diversos autorretratos, sempre colocando na tela seus problemas, seu cotidiano, seus temores e seus amores.

 

5 – DEFEITOS VIRAM PONTOS FORTES

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

O mal-estar de Frida com o corpo também influenciou fortemente a forma como se vestia. Desde muito cedo, começou a usar calças para esconder a sequela da poliomielite na perna. Mais tarde, adotou as saias longas, sempre muito ornadas e rodadas. Por um lado, elas camuflavam os problemas físicos, mas por outro eram a forma encontrada por Frida para manter o bom humor e para continuar se sentindo feminina, já que ela adotou o estilo tehuana, muito colorido e cheio de flores. Essa marca pessoal estava também refletida em sua pintura, que seguia o mesmo padrão de cores primárias.

 

6 – IDEALISTA

Frida estava sempre envolvida em política. Independentemente de você concordar com o posicionamento da pintora — ela era ligada ao Partido Comunista Mexicano, onde inclusive conheceu Diego Rivera, com quem se casou duas vezes —, era de se admirar a força com que defendia o que acreditava. Hospedou Leon Trótski várias vezes em sua casa de Coyoacán, na Cidade do México, depois que ele foi exilado da URSS (ok, vale lembrar que eles também eram amantes).

 

7 – APAIXONADA

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

Aos 22 anos, em 1929, casou-se com o muralista Diego Rivera, de 43 anos, que também influenciou o estilo de Frida, que passou a adotar cores básicas em grandes extensões, num estilo naïve. Fora da questão profissional, os dois passaram por muitos altos e baixos, num relacionamento tempestuoso e cheio de reviravoltas – mas Frida era perdidamente apaixonada pelo marido. Diego e Frida, que era assumidamente bissexual, tiveram amantes ao longo do casamento. E ele aceitava que ela se relacionasse com outras mulheres, mas não com outros homens. Frida também sabia dos casos de Diego, mas resolve se separar ao descobrir que ele mantinha um relacionamento com sua irmã mais nova, Cristina. Mas nem isso impediu que eles se casassem novamente, seguindo o mesmo padrão de relacionamento turbulento. Só que, no segundo casamento, Frida resolve mandar construir uma casa igual e ao lado da de Diego, as duas interligadas por uma ponte. Com a saúde debilitada, Frida nunca conseguiu ter filhos e sofreu três abortos.

 

8 – BEM-SUCEDIDA

Frida Kahlo expôs seu trabalho nos Estados Unidos e na França e foi a primeira sul-americana a vender um quadro por US$ 1 milhão.

 

9 – MORTE DUVIDOSA

Em 1950, amputou uma perna e, em seguida, entrou em depressão. Nessa época, pintou suas últimas obras, como Natureza Morta (Viva a Vida). Frida morreu no dia 13 de julho de 1954, vítima de uma broncopneumonia, mas há suspeitas que tenha tido uma overdose se suicidado, o que ela já havia tentado fazer diversas vezes ao longo de sua vida. A última anotação em seu diário diz “Espero que minha partida seja feliz, e espero nunca mais regressar”. Seu corpo foi cremado, e suas cinzas encontram-se depositadas em uma urna em sua antiga casa, hoje Museu Frida Kahlo.

 

10 – É CAPA DE REVISTA

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

©MUSEU OSCAR NIEMEYER/REPRODUÇÃO

Em 2012, A Vogue México colocou uma foto de Frida feita por Nickolas Muray na capa de sua edição de novembro, quase 60 anos depois da morte da pintora.

 

Bônus: Quando Frida morreu, em 1954, Diego Rivera trancafiou os pertences da pintora em um banheiro da Casa Azul, residência que havia sido dos pais de Frida e onde o casal morava, e exigiu que só fosse aberto 15 anos após sua morte. O cômodo só foi aberto em 2004, quando a Casa Azul foi transformada em museu. Havia mais de 300 itens de Frida, que foram catalogados pelo museu. A fotógrafa japonesa Ishiuchi Miyako fez registros exclusivos das peças e agora expõe as imagens na Michael Hoppen Gallery, em Londres. A mostra pode ser conferida na capital inglesa até 12 de julho. Confira na galeria de fotos abaixo algumas das imagens.

 

A2Ella Boutique Erótica
Rua Visconde de Pirajá, 437 – 3º piso.
Telefone (21) 2522-4818.
www.a2ella.com.br

comente Deixe um comentário
Compartilhe: |
Separador
06 mai

A A2ELLA APRESENTA O TRABALHO DA FOTÓGRAFA CHLOE AFTEL

categoria(s): Variedades por: A2Ella

A sexualidade humana é muito mais complexa do que imaginamos. E seguindo esse tema, trazemos as histórias de jovens que sentiram inquietações por não se identificarem com um género em particular.

Imagine que essas crianças crescem e continuam não se identificando com um gênero. Assim como mostrou o aclamado filme XXY, uma produção que abordou a intersexualidade da personagem Alex, alguns adolescentes manifestam as características sexuais de ambos os gêneros, causando assim grandes problemas em sua vida social pela falta de entendimento das pessoas em relação à sua identidade, sofrendo preconceito, inclusive da comunidade LGBT, segundo a publicação San Francisco Magazine.

Nesta mesma publicação, podemos conhecer a história de Sasha Fleischman, uma adolescente que certo dia estava dormindo em um ônibus a caminho da escola para casa, quando atearam fogo em seu corpo, fazendo-a sofrer graves queimaduras, o que acabou virando notícia em diversos lugares e iniciando um grande debate sobre pessoas agêneros (sem gênero estabelecido).

A partir do ocorrido, a fotógrafa Chloe Aftel registrou outros adolescentes que não permitem que a sociedade ou cultura os definam – vale a pena conhecer suas histórias:

SASHA FLEISCHMAN: foi vítima da violência de pessoas em um ônibus por usar roupas de diferentes gêneros juntas. Nas duas fotos abaixo ela havia acabado de voltar do hospital:

genero01

 

genero01b

 

 

MICAH: “Bonecas são para meninas, carrinhos são para meninos e quebra-cabeças são neutros. Meu gênero é um quebra-cabeça”.

genero02

 

EDIE na casa dos pais do seu namorado em Berkeley:

genero03

 

EMMA, 20 anos: “Eu acho que um monte de gente gostaria de ver o gênero como esta escala de azul e rosa. Eu nunca me identifiquei realmente com algum os lados. É muito mais complicado – minha identidade varia muito num determinado dia”.

genero04

 

SARAH LEVINE, uma das pessoas mais próximas de Sasha, diz que o mundo ideal seria onde o gênero não importasse – onde o tipo de pessoa que você é fosse o mais importante.

genero05

 

MARILYN, 24 anos, não se sente nem como homem nem como mulher, e se denomina apenas adulta.

genero06

 

genero06b

 

MARK tirou esta foto no seu apartamento em São Francisco. Usa roupas masculinas e femininas.

genero07

 

RAIN nasceu menina e agora, com 24 anos, é modelo profissional trabalhando como menino. Na foto abaixo, Rain está com a namorada.

genero08

 

genero10b

 

genero10

 

A2Ella Boutique Erótica
Rua Visconde de Pirajá, 437 – 3º piso.
Telefone (21) 2522-4818.
www.a2ella.com.br

comente Deixe um comentário
Compartilhe: |
Separador
05 mai

A A2ELLA ENCONTROU 15 SATISFAÇÕES QUE VOCÊ NÃO DEVE (EMBORA ACHE QUE DEVE)

categoria(s): Por Aí por: A2Ella

tumblr_lk84wgcv3v1qff090o1_500_large

 

Muitas de nossas escolhas e comportamentos estão sujeitos a levantar questionamentos e comentários por parte das pessoas que estão ao nosso redor. Família, amigos ou até mesmo estranhos emitem opiniões o tempo todo. Alguns são bem intencionadas, outros nem tanto.

Às vezes as pessoas vão tão longe a ponto de pedir explicações sobre decisões ou escolhas que você teve com relação a sua própria vida e que não lhes diz respeito em praticamente nada. Você, entretanto, pode se sentir na obrigação de responder simplesmente porque está acostumado a dar satisfações ou a deixar que pessoas decidam sobre coisas que, na verdade, devem ser decisões suas.

 

1. Você não deve qualquer explicação para sua situação de vida.

Se você mora com seu ex-namorado ou ex-namorada, se mora em um hotel ou se vive com seus pais mesmo tendo mais de 20 anos, você não precisa explicar isso para ninguém. Nesse caso, às únicas satisfações que deve são para as pessoas com quem divide despesas ou à quem dá despesas.

 

2. Você não deve qualquer explicação para as suas prioridades de vida.

Você tem suas próprias ideias sobre as coisas que fazem você e seus entes queridos verdadeiramente confortáveis e felizes e essa deve ser a sua principal prioridade. Somos seres únicos e nossas escolhas devem ser influenciadas pelo que nos afeta direta e intimamente e não pelo que vem de fora.

 

3. Você não deve qualquer pedido de desculpas, se você não está arrependido.

Se você não se arrependeu de alguma de suas ações, se ainda acha que alguém está errado sobre alguma coisa ou não se importa muito com o seu pedido de perdão, você não tem que se desculpar. Muitas pessoas são muito rápidas em oferecer desculpas e tentar consertar feridas que ainda não estão prontas para serem reparadas, o que só serve para agravar a dor e trazer mais problemas. Você realmente não tem que pedir desculpas se você não está arrependido ou se o seu lado da história não foi ouvido.

 

4. Você não deve explicação a ninguém pelo tempo que passa sozinho.

Você costuma se preocupar em ser julgado como “rude,” “anti-social” ou “indiferente” quando você cancela planos ou outras obrigações simplesmente porque você precisa de um tempo sozinho para reiniciar, relaxar ou simplesmente desfrutar de um bom livro? No entanto, passar um tempo só é uma prática absolutamente normal, natural e necessária. Gaste o seu tempo sozinho com confiança, porque você não deve a ninguém uma explicação para isso.

 

5. Você não deve a ninguém explicações sobre suas crenças pessoais.

Só porque alguém compartilha suas crenças pessoais apaixonadamente com você não significa que você tem que sentar lá e acenar com a cabeça em aprovação a tudo o que eles dizem. Se você não compartilha com suas crenças, é injusto para si mesmo e para a outra pessoa que você suprima os seus próprios pensamentos e sentimentos e finja que está de concordo com eles. Está tudo bem e é melhor parar e discordar deles graciosamente em vez de se tornar uma “bomba relógio” de desaprovação e frustrações.

 

6. Você não deve a ninguém um sim a tudo o que dizem.

Você tem o direito de dizer não quando não há nenhuma razão para dizer sim. Na verdade, as pessoas mais bem sucedidas do mundo são aqueles que têm dominado a arte de dizer não a tudo o que não é uma prioridade. Reconheça a bondade de outras pessoas e seja grato por isso, mas não tenha medo de recusar educadamente qualquer coisa que leva o seu foco de seus objetivos e prioridades fundamentais. É assim que você cresce.

 

7. Você não deve qualquer explicação sobre a sua aparência física.

Você pode ser magro, gordo, alto, baixo, bonita, simples ou qualquer outra coisa, mas você não tem que se explicar para ninguém sobre isso. Sua aparência física é o seu próprio negócio e você deve satisfações sobre isso apenas a si mesmo. A aparência física não deve determinar a sua autoestima.

 

8. Você não deve qualquer explicação para as suas preferências alimentares.

Existem certos alimentos que você simplesmente não gosta ou opta por não comer por diversos motivos. Você não tem de explicar a quem quer que seja o motivo de você não ingeri-los. Sua preferência alimentar é um assunto que é melhor deixar para você mesmo. Se alguém importuná-lo sobre por que você está comendo (ou não) determinados alimentos, encolha os ombros e diga que você se sente melhor comendo (ou não comendo) esses alimentos. Nada mais.

 

9. Você não deve qualquer explicação para a sua vida sexual.

Se as suas relações acontecem com outro adulto e de forma consentida, você não deve explicação a ninguém sobre onde, quando e como você conduz sua vida sexual. Você pode querer esperar pelo casamento, passar apenas uma noite com uma pessoa ou ter experiências com o mesmo sexo. As decisões são suas, assim como as consequências delas.

 

10. Você não deve qualquer explicação para a sua carreira ou opções de vida pessoal.

Às vezes as circunstâncias nos obrigam a escolher entre o trabalho e “ter uma vida.” A decisão nem sempre é fácil e você pode acabar escolhendo o trabalho, não porque você não se preocupa com a sua família ou vida social, mas porque você está trabalhando em algo que vai lhe dar segurança no futuro. De qualquer maneira, você não deve a ninguém que não esteja diretamente influenciado por sua decisão qualquer explicação.

 

 11. Você não deve qualquer explicação sobre as suas opiniões políticas ou religiosas.

Se você é um democrata, republicano, católico, protestante ou muçulmano, isso é uma escolha pessoal. Se alguém não pode aceitá-lo pelo que você é, provavelmente não é seu amigo.

 

12. Você não deve explicação a ninguém para ser único.

Se você não se encaixa em algum padrão social, isso não é dá conta de ninguém. Ser solteiro, por exemplo, não é nenhum transtorno de personalidade. Você é livre para estar em um relacionamento ou não. Além disso, você é muito mais do que o seu status de relacionamento. O importante é que você se sinta bem com suas escolhas.

 

13. Você não deve ir a um encontro só porque a outra pessoa quer.

As pessoas podem ser agradáveis, ter boa aparência e você pode até estar um pouco interessado, mas você não deve a elas um encontro só porque elas pedem. Se você sentir que, no fundo, não quer ir à algum lugar ou ocasião, não vá.

 

14. Você não deve qualquer explicação para a sua decisão sobre o casamento.

Se vai ou não optar por se casar e ter filhos ou ficar solteira e ser “livre de crianças”, isso é uma decisão pessoal. Mesmo a sua mãe que está morrendo para ter os netos deve entender que o casamento é uma decisão pessoal e pode não ser adequado para todos. Ela deve respeitar a sua decisão sobre o assunto, não importa o quão difícil seja.

 

15. Você não deve qualquer explicação para as suas escolhas de relacionamento.

Às vezes as pessoas fazem comentários inapropriados sobre o seu relacionamento romântico. Você pode ouvir comentários como vocês não formam um “casal perfeito”, ou você deve encontrar alguém e não ficar só. Viva a sua vida e nunca, nunca saia ou fique em um relacionamento só porque alguém diz que você precisa. Cometa seus próprios erros, se for o caso, mas aprenda sempre com eles.

 

A2Ella Boutique Erótica
Rua Visconde de Pirajá, 437 – 3º piso.
Telefone (21) 2522-4818.
www.a2ella.com.br

comente Deixe um comentário
Compartilhe: |
Separador
28 abr

A A2ELLA QUER COMPARTILHAR ESSAS OITO DICAS NATURAIS PARA APIMENTAR SUA RELAÇÃO

categoria(s): Na Intimidade por: A2Ella

dalmo_ouriques_ensaio_casal_florianopolis_19

 

Esquente o clima com seu amor e aumente o tesão entre vocês, para viver momentos especiais ao lado de quem ama, você pode apostar em dicas naturais para apimentar ainda mais sua relação. Por meio do uso de aromas e cores, por exemplo, você poderá esquentar o clima com seu amor e viver momentos de muita paixão.

A Aromaterapia pode ajudar, por meio de alguns óleos afrodisíacos, a aumentar a libido, trazer mais autoconfiança e autoestima na hora do sexo, estimulando sua imaginação e criatividade. Já a Cromoterapia sugere que algumas cores, como o vermelho, movimentam e estimulam o desejo.

Confira abaixo oito dicas naturais e fáceis de serem colocadas em prática, para aumentar o tesão entre você e sua cara-metade.

 

1 – PREPARE UM ESCALDA-PÉS PARA QUEM AMA

Pingue 5 gotas de óleo essencial de Laranja Doce e 5 gotas de Ylang Ylang em uma bacia com água morna. Depois, mergulhe os pés de seu amor durante 5 minutos e faça uma massagem leve nos pés (um de cada vez) de quem ama. Isso vai ajudar a aumentar o clima de sedução entre o casal.

 

2 – PRESENTEIE SEU AMOR COM UMA MASSAGEM SENSUAL

Surpreenda sua cara-metade com toques de carinho, afinal, não há nada mais convidativo do que uma massagem sedutora na pessoa parceira. Misture, em 30ml de óleo vegetal de amêndoas doce, três gotas de óleo essencial de Cravo, três gotas de óleo essencial de Mandarina Verde e três gotas de óleo essencial de Ylang Ylang. Depois use a mistura para fazer uma massagem sensual. Aprenda abaixo o passo-a-passo.

Passe o óleo nas suas mãos, para que elas deslizem suave e ininterruptamente sobre a pele macia da cara-metade. Tanto quanto possível, use toda a superfície de sua mão, como a palma e os dedos unidos, para entrar em contato com as áreas do corpo do seu amor. Você pode começar de qualquer ponto e usar qualquer tipo de toque, contanto que seus movimentos sejam lentos, uniformes, suaves e num ritmo constante. Aperte com os dedos, pressione com as palmas, faça movimentos circulares com toda a mão, bata delicadamente com as laterais das mãos e deslize-as suavemente de volta à posição inicial ao fim de cada toque.

Repita cada movimento pelo menos três vezes antes de passar ao seguinte. Não se esqueça de dedicar um bom tempo na cabeça, mãos, pés e orelhas da pessoa. Use sua imaginação e criatividade.

 

3 – AUMENTE A LIBIDO POR MEIO DO OLFATO

Coloque, em um lenço, duas gotas do óleo essencial de Ylang Ylang. Depois ponha o objeto entre os pertences de seu amor. Pode ser na bolsa, na pasta, na nécessaire ou no bolso da calça da pessoa. Ao longo do dia mande mensagens para a cara-metade, peça para ela sentir o aroma do óleo e prometa uma noite inesquecível. Além de aumentar a libido, o óleo de Ylang Ylang estimula a imaginação e oferece mais autoestima na hora do sexo.

 

4 – ASSISTA A UM FILME JUNTO DE QUEM AMA

Que tal alugar um filme com uma temática sensual e assisti-lo na companhia da pessoa parceira? Isso vai ajudar a deixar sua noite mais estimulante. Mas para afastar o sono enquanto assiste TV, coloque 5 gotas de óleo essencial de Limão e 5 gotas de óleo de Ylang Ylang diluídas em um pouco de água, no difusor elétrico. Essa sinergia deixará vocês bem acordados e prontos para esticar a noite depois que o filme acabar.

 

5 – USE AS CORES PARA SEDUZIR

Se você gosta de se produzir para seu amor, então que tal investir em uma lingerie nova ou em uma peça de roupa sensual? O vermelho é a cor da paixão e movimenta, excita e estimula. Aposte no poder dessa cor.

Já a cor rosa oferece mais romantismo e um clima afetuoso. Você pode utilizar a cor na decoração de algum ambiente, como a sala de jantar, por exemplo. Use duas velas rosas na mesa ou guardanapos na mesma cor.

Evite utilizar na decoração ou nas roupas a cor azul, pois ela é mais relaxante e oferece calma, podendo “quebrar o clima”.

 

6 – DÊ UM TOQUE DE SEDUÇÃO AOS AMBIENTES

Use e abuse dos aromas, tornando qualquer ambiente mais sensual. Para isso, experimente fazer um spray de ambientes com óleos essenciais. Em um frasco com spray, misture 30 ml de álcool de cereais, 3 gotas de óleo essencial de Ylang Ylang, 3 gotas de óleo essencial de Patchouli e 7 gotas de óleo essencial de Tangerina. Depois é só borrificar a mistura no ambiente que você e seu amor estarão.

Se preferir, utilize 3 gotas de óleo essencial de Ylang Ylang, 3 gotas de óleo essencial de Patchouli e 4 gotas de óleo essencial de Tangerina, diluídas em água, em um difusor elétrico.

O Ylang Ylang trabalha a autoconfiança na hora do sexo, enquanto o óleo de Tangerina traz alegria e leveza para o ambiente. Já o Patchouli quebra padrões negativos de comportamento, trazendo mais vitalidade e sensualidade.

 

7 – PREPARE SUA CAMA PARA UMA NOITE INESQUECÍVEL

Borrife na cama, nos travesseiros e nos lençóis uma mistura afrodisíaca. Em 60ml de água mineral, coloque 3 gotas de óleo essencial de Ylang Ylang, 13 gotas do óleo essencial de Sândalo e 8 gotas do óleo essencial de Tangerina. A sinergia oferece mais alegria, brilho, autoestima e leveza na hora do sexo.

 

8 – INVISTA EM UM BANHO ESPECIAL A DOIS

E que tal um banho a dois? Você pode criar um clima de sedução nessa hora. Ligue o chuveiro, deixe cair um pouco de água quente ou morna e pingue 4 gotas do óleo essencial de Gengibre ou Cravo e 4 gotas do óleo de Limão no box do banheiro. Depois sinta o aroma refrescante e estimulante. Você vai se surpreender com os efeitos dessas sinergias. Esses óleos são afrodisíacos e estimulam o apetite sexual.

 

Curta e aproveite ao máximo seus momento A2!

 

A2Ella Boutique Erótica
Rua Visconde de Pirajá, 437 – 3º piso.
Telefone (21) 2522-4818.
www.a2ella.com.br

comente Deixe um comentário
Compartilhe: |
Separador
08 abr

A A2ELLA CONTA TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE ESCOLHER SEU PRIMEIRO BRINQUEDO SEXSUAL

categoria(s): Na Intimidade por: A2Ella

cohhqnjhf9d05552b49xyaupi

 

A A2Ella preparou esse guia do primeiro vibrador para ajudar as consumidoras de primeira viagem a escolher entre bullets, rotativos, plugs anais ou de penetração. Aqui você vai encontrar tudo o que precisa saber antes de escolher seu primeiro brinquedinho.

Escolher o primeiro vibrador não é uma tarefa fácil, já que a oferta vai de produtos que simulam o aspecto de um pênis real aos coloridos, de design arrojado, comandados por controle remoto. Para não errar na escolha e evitar que o acessório fique esquecido no fundo de uma gaveta de roupas, é importante saber qual estímulo é ideal para o momento íntimo em questão.

O vibrador é um grande aliado na autodescoberta da sexualidade feminina, se desapegar da obrigatoriedade de gozar também é fundamental para curtir o brinquedinho novo, sozinha ou durante a relação. A mulher deve entender que o objetivo do vibrador não é exclusivamente o orgasmo. Senão, a tensão compromete o prazer. Sozinha ou com o parceiro, o sexo é um momento para curtir e o orgasmo é apenas consequência.

Para quem não tem o hábito de se masturbar e nunca teve um vibrador antes, o melhor é apostar em modelos mais simples, como os bullets, bastante populares. A maioria vai pelo modelo mais simples e a partir daí descobre os mais complexos.

A principal característica que diferencia um vibrador de outro é o estímulo proporcionado por cada um deles. Os de estimulação externa, por exemplo, são menores, já que a ideia é focar o prazer no clitóris, uma das regiões mais sensíveis da região genital feminina.

Os de estimulação interna, ou penetração, são maiores, alguns mais rígidos e outros texturizados, oferecendo mais de um tipo de estímulo. Os materiais também variam: os preferidos são os de silicone, Cyberskin (material que simula a textura da pele humana), plástico, jelly (material de borracha com textura gelatinosa), elastômetro e acrílico.

Embora os vibradores estejam entre os cinco produtos mais procurados em sex shops, ainda é comum que as mulheres hesitem em usá-los na relação com os parceiros. Por conta dessa resistência, as mulheres preferem comprar os modelos para usarem sozinhas, com estímulos mais intensos, como o Rabbit. O modelo é um dos favoritos, já que estimula o ponto G, o clitóris e o canal vaginal, tudo ao mesmo tempo.

Qualquer que seja o tipo ou formato, o vibrador é uma oportunidade para que a mulher conheça melhor seu próprio corpo e consiga sentir mais prazer durante a relação. Ele quebra uma barreira importante, a do nosso próprio preconceito com a sexualidade feminina.

 

Conheça os principais tipos de vibradores e suas funcionalidades:

 

001

BULLETS: pequenos e discretos, os bullets têm um formato de bala, com as pontas arredondadas. Eles podem ser utilizados apenas para a estimulação do clitóris ou introduzidos na vagina ou no ânus. Eles possuem diferentes níveis de vibração, podendo ser ativados por controle remoto ou não.

 

002

POCKET ROCKE: esses modelos não são indicados para a penetração, já que têm um tamanho penetrável reduzido e foram desenvolvidos para estimulação externa, na região do clitóris. O vibrador vem com várias pontas cambiáveis, com diferentes tipos de textura, desde uma mais lisa a outras cheias de bolinhas – essa é a parte do brinquedo que vibra.

 

003

PENETRAÇÃO: clássicos, os vibradores para penetração são inconfundíveis. Com tamanhos semelhantes à estatura de um pênis real, eles podem ser feitos de plástico, no formato rígido, ou de silicone, com diferentes texturas para estimular o canal vaginal. Ideal para mulheres mais acostumadas com a masturbação.

 

004

ANEL PENIANO: o acessório erótico pode ser aproveitado a dois, já que eles são capazes de dar prazer tanto para mulheres como para os homens. O anel é colocado na base do pênis, para ajudar a prolongar a ereção, de modo que o vibrador estimule diretamente o clitóris no momento da penetração.

 

005

ROTATIVO: eles ficaram bem famosos com o seriado “Sex And The City”, em que a personagem Miranda apresenta o modelo Rabbit para as amigas – Charlotte, uma delas, acaba gostando tanto que se vicia no brinquedo erótico. O vibrador rotativo faz sucesso entre as mulheres por oferecer diferentes estímulos ao mesmo tempo: de penetração, no canal vaginal, e de clitóris, com o estimulador que fica na base.

 

006

VIBRADOR EM U: o modelo parece muito ousado por casais, funciona como um acessório de duplo estímulo estimula o ponto G feminino e o clitóris ao mesmo tempo. Alem disso, ainda proporciona prazer ao parceiro.

 

007

PONTO G: com formato que lembra um tradicional vibrador de penetração, esse modelo tem formato anatômico um pouco diferente na extremidade, mais curvado para o lado, prometendo estimular o ponto G.

 

008

PLIG ANAL: o plug é ideal para quem quer experimentar o prazer anal, não necessariamente com o parceiro. A vibração dá um estímulo diferente à brincadeira, que fica sob o controle da mulher.

 

009

REALÍSTICOS: para quem prefere começar a explorar o mundo dos vibradores com algo mais natural, sem tantos estímulos e cores. Para isso, existem os vibradores que simulam um pênis de verdade, em formato, tamanho, cor e textura. Os fabricados em Cyberskin tornam a brincadeira ainda mais próxima à realidade.

 

A variedade de marcas, estilos, tamanhos, cores e formatos dos vibradores chegam a assustar, com tantos para escolher é bem compreensível que as duvidas tomem conta das compradoras de primeira viagem:

Qual deles eu devo comprar?

Qual é melhor?

Qual é o mais apropriado para mim?

Essas são dúvidas comuns e que dificilmente tem uma só uma resposta. Geralmente o que leva a compra de um vibrador é o desejo de gozar. O que varia são as preferencias de quem vai usar o produto. O vibrador tem que se adequar ao que você espera dele e para cada situação, existe uma indicação diferente de vibrador.

Vejam agora quais são as principais características para se olhar antes de comprar um vibrador.

 

MATEROAL: Em sua maioria os vibradores são feitos de algum tipo de plástico (PVC, ABS, Jelly, etc) e se dividem em 2 categorias, os “duros” e os “moles”. As normalmente os materiais são de ótima qualidade, fáceis de limpar e totalmente antialérgicos. Mas se preferir consulte um ginecologista antes.

 

TAMANHOS: Pequenos (4 a 12 cm), Médios (13 a 17 cm) e Grandes (+18 cm). O diâmetro também é diferente dependendo dos modelos, mas geralmente é proporcional ao seu tamanho, acaba sendo um elemento de diferenciação, mas não vital na escolha do vibrador.

O principal ponto vai depender da praticidade que você espera e o espaço que você tem para guardar após o uso, neste sentido quanto menor melhor. Se o menor foi a sua escolha, não fique triste, porque geralmente estes modelos vêm com um motor de vibração muito potente capaz de compensar sua falta de centímetros.

Outro ponto importante é se você vai usar o vibrador sozinha, ou tem um parceiro. Muitos homens enxergam o vibrador como um concorrente e se o seu for maior que o pênis dele pode acabar mexendo com seu ego. É bom ter isso na cabeça quando for comprar o seu e conversar bastante com seu parceiro para evitar uma situação ruim.

 

VIBRAÇÃO E MOVIMENTO: Existem vibradores mono velocidade e Multivelocidade. Os multivelocidade reproduzem diversas vibrações em intensidades e velocidades diferentes. As velocidades podem ser acessadas no próprio vibrador e em alguns modelos com controle remoto ou celular.

Os movimentos são um show a parte. Alguns modelos conseguem realizar movimentos circulares, e até de vai e vêm dando realismo e explorando todas as possibilidades de estímulos.

 

OUTRAS CARACTERÍSTICAS: Alguns modelos possuem característica que os fazem ainda mais especiais. Como por exemplo os vibradores disfarçados em formato de batom, blush e outros utensílios femininos. Existem também os que fazem uma mistura de funcionalidades como por exemplo vibradores despertadores, simuladores de sexo oral, vibradores para casais, vibradores de dedo e outros tantos.

A textura do vibrador também é importante, você vai encontrar modelos lisos ou com uma variedade inusitada de texturas.

Se você pensa em usar o vibrador tomando banho no chuveiro ou na banheira (é super relaxante!), verifique se o vibrador é a prova d’água.

 

DICA FINAL: A melhor forma de escolher seu vibrador é imaginar as situações que você quer usar e que tipo de estimulação espera dele. Com isso em mente fica muito mais fácil de escolher.

Cada estimulação é diferente por isso um modelo de vibrador proporciona um prazer diferente do outro. Vale a pena testar todos!

E lembre-se que o vibrador é de uso único, você não deve emprestar ou usar o de ninguém, mesmo que seja só para fazer um teste. Para aumentar a vida útil do seu vibrador antes e depois do uso, utilize um produto de limpeza especializado.

 

A2Ella Boutique Erótica
Rua Visconde de Pirajá, 437 – 3º piso.
Telefone (21) 2522-4818.
www.a2ella.com.br

comente Deixe um comentário
Compartilhe: |
Separador
Design no Rio de Janeiro